A esperteza dos cactos do deserto

Os cactos originários do deserto são plantas tipicamente armazenadoras de água e resistem bravamente a longos períodos de seca. Entretanto, não é certo dizer que não gostam de água. Eles apenas se adaptaram a um ambiente que é a maior parte do tempo extremamente seco, mas que possui chuvas intensas e abundantes em curtos e determinados períodos do ano. Para sobreviverem no clima desértico, aprenderam a armazenar toda a água possível durante o período de chuvas e a consumi-la racionalmente na estiagem. Essas plantinhas tão espertas ainda podem nos surpreender ainda mais. Há quem não goste dos cactos por conta dos seus espinhos pontiagudos e que machucam de verdade. Várias vezes vi minha mão toda espetada por eles e tirá-los ficou mais fácil depois que eu aprendi a tática da fita crepe (cola no local afetado e puxa. É uma maravilha). Mas mal sabíamos que esses espinhos foram desenvolvidos pelos cactos como uma forma de defesa contra os animais que habitam o deserto. Com a escassez de água, essas plantas tão verdinhas no meio da área parecem verdadeiros oásis para qualquer animalzinho sedento. Ao perceberem isso, os cactos começaram a criar mecanismos de defesa para sobreviver: os espinhos! Ao se aproximarem deles, os animais que não são bobos nem nada, percebem que tirar água dos nossos amigos cactáceos será uma tarefa para lá de dolorida e continuam pela busca de água em outros lugares que não ali. Juro que fiquei extremamente encantada com a evolução dessa planta e que passei a olhar para esses espinhos com mais amor (mas com o mesmo cuidado de sempre..rs). E aí? Se animou para ter um desses em casa? A Maddi selecionou algumas fotos no Pinterest para te deixar com mais vontade ainda: 



1 thought on “A esperteza dos cactos do deserto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *